sábado, 17 de maio de 2008

Formigas 'loucas' invadem computadores no Texas


formiga2.gif (6868 bytes)

Elas se movimentam de forma desorganizada e foram vistas na região pela 1ª vez em 2002. 'Invencíveis', esses insetos são atraídos por aparelhos eletrônicos.

formiga-louca (Paratrechina longicornis)


Saiba mais

Um grupo de formigas que aparentemente chegou ao Texas (EUA) em um navio cargueiro se espalhou pelas casas e escritórios de Houston, comprometendo o funcionamento de computadores. Além de se alimentar de plantas e outros insetos, como joaninhas, essa espécie morde humanos e é atraída por equipamentos elétricos, por um motivo que os cientistas ainda desconhecem.

Essas formigas do gênero Paratrechina são chamadas de crazy rasberry – “crazy” (louca) por não andarem em filas e “rasberry” em homenagem a Tom Rasberry, um exterminador que travou uma batalha contra elas. Como têm esse gosto exótico para formigas, elas já fizeram alarmes de incêndio disparar, invadiram um medidor de gás doméstico e também bombas usadas no esgoto. Os insetos “loucos” já foram encontradas no centro Johnson Space, da Nasa, e perto do aeroporto Hobby, mas não causaram danos nesses locais.

“Elas são criaturas muito pequenas, do tamanho de pulgas, e estão em todos os lugares. Há milhares e milhares delas. Se você já viu uma corrida de carro, pode imaginar como elas são. Elas caminham rápido, rápido, rápido. São loucas”, afirmou Patsy Morphew, de Pearland, que constantemente varre as crazy rasberry do quintal e as remove de sua piscina.

Elas se espalharam por cinco regiões de Houston desde a primeira vez que foram vistas no Texas, em 2002. Os cientistas não sabem dizer de onde elas vieram, mas suas primas – as chamadas “formigas loucas” – são encontradas na região do Caribe. “Seria praticamente impossível erradicá-las, pois elas já estão muito espalhadas”, afirmou Roger Gold, entomologista (especialista em insetos) da Universidade Texas A&M.

Os exterminadores de insetos dizem que as “vítimas” – estejam elas em residências ou empresas ficam frustrados – ficam frustradas, pelo fato de as formigas serem resistentes a inseticidas. “A população cresceu de maneira tão intensa que produtos esses produtos simplesmente não fazem efeito”, afirmou Jason Meyers, estudante de doutorado dessa mesma universidade, que está escrevendo uma dissertação sobre essas formigas.

E quando se trata das crazy rasberry, não basta matar a rainha. Especialistas afirmam que cada colônia têm várias dessas líderes, que precisam ser eliminadas. Quando os exterminadores conseguem matá-las, as sobreviventes ainda tiram vantagem da situação, empilhando as formigas mortas e criando uma “ponte” para atravessarem superfícies com pesticida. O departamento de agricultura do Texas trabalha junto à Universidade Texas A&M para encontrar maneiras de deter esses insetos.


Nossa opinão: A
formiga-louca (Paratrechina longicornis) é comum no Brasil, inclusive na região dos lagos, onde vivemos, possui pequenas colônias, com várias rainhas. Normalmente estas formigas fazem seus ninhos na área externa, principalmente em calçadas ou em telhados, pois a temperatura é alta e adequada para o desenvolvimento da cria. Os ninhos também podem ser encontrados no solo, sob objetos em material depositado no chão, tais como pedaços de madeira e também nas fendas entre calçadas e paredes. No Brasil é comum e apresenta difícil controle, por possuir várias rainhas de substituição, fraguimentação da colônia, quando de um controle mal projetado, além das condições sanitárias precárias, já que a espécie é onívora,(se alimenta de quase tudo, inclusive gotas de refrigeramtes que sobrem em embalabens), têm sido fonte de infecção hospitar por carrear vários microoganismos patogênicos(causadores de doenças)

Controle: Manter quintal e residência limpos, vedar frestas em paredes e azulejos e pisos, não deixar louças na pia, de um dia para o outro, manter lixo bem vedado e não permitir acúmulo, só coloca-lo para o serviço de recolhimento próximo ao horário de coleta, corrigir quaisquer vazamentos de água na residência. Como qualquer praga precisa para reprodução de: Água, Abrigo e Alimento, esses cuidados são suficientes para a desestabilização da colônia. No caso de infestação dentro de aparelhos eletro-eletrônicos a colônia precisará ser retirada manualmente. Só em último caso se deve contratar empresa para desinsetização e a mesma deve possuir registro na FEEMA-RJ, ou órgão legal da sua cidade. Forte abraço!

Fonte G1

Biólogo Ambiental Carlos Simas


Foto: AP








Nenhum comentário: