quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Ardente e nutritiva


Por Luana Stoduto
luana@bemleve.com.br


Se por um lado há pessoas que não gostam, do outro existem as que não vivem sem. Que comida tem graça, afinal, se não tiver o toque picante de uma boa pimenta? Para alguns, ela é ingrediente obrigatório em qualquer receita! E você sabia que a pimenta é um alimento muito saudável, que traz diversos benefícios ao organismo? O excesso, é claro, faz mal, mas, se consumida com moderação, a pimenta faz um bem danado!

Ela é composta por uma substância chamada capsaicina, responsável pela sensação de ardor e por três efeitos farmacológicos: antiinflamatório, antioxidante e capacidade de liberar endorfina. A pimenta também é vasodilatadora, favorecendo a redução de coágulos no sangue. É por isso, também, que o nosso rosto fica vermelho e que salivamos e transpiramos mais ao comê-la.

Além disso, tal tempero estimula a produção de endorfina, hormônio que gera a sensação de bem-estar, tem ação anticancerígena e reduz o apetite, sendo benéfico no tratamento da obesidade. Por ser antioxidante, rica em flavonóides e vitamina C, a pimenta diminui, também, o risco de doenças crônicas, como câncer de próstata, catarata, diabetes e mal de Alzheimer. Ela tem, pasmem, seis vezes mais vitamina C do que a laranja – 28g de pimenta apresentam a quantidade diária deste nutriente para suprir as necessidades do organismo.

No caso de quem tem gastrite, no entanto, é preciso cuidado. Isso porque a pimenta aumenta a quantidade de enzimas digestivas, inclusive as ácidas, podendo agravar o quadro da doença. Por isso, quem sofre com este problema deve evitar o consumo do condimento. No mais, está liberado! Aproveite o que a pimenta tem de melhor, mas sem exageros.

Fonte: Site Click 21

Nenhum comentário: