sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Por que, Após as Chuvas, há Risco de Leptospirose?

Cientistas brasileiros identificam 23 proteínas da bactéria causadora da leptospirose como as principais candidatas para o desenvolvimento de uma vacina contra a doença (foto:CDC/NCID/HIP/Janice Carr )





Leptospira


Saiba mais sobre leptospirose e doenças comuns em época de chuva
Dor de cabeça e febre estão entre sintomas da leptospirose.
Médicos alertam que automedicação pode prejudicar tratamento.



• Após chuva, prefeito de Blumenau tem leptospirose
• Após chuva, SC registra 81 casos de leptospirose





A leptospirose é uma doença infecciosa, causada por uma bactéria chamada Leptospira. O microorganismo pode está presente na urina de ratos e outros animais como bois, porcos e cães(em roedores não causam sintomas) e é transmitido ao homem através do contato com a pele.

Por isso, em época de chuvas, o número de casos aumenta: a urina de roedores dos bueiros e esgoto se mistura à água da chuva e de córregos nos alagamentos.
Sintomas e tratamento

O período de incubação demora, em média, de uma a duas semanas. Ou seja, a doença só começa a se manifestar 15 dias depois que a pessoa teve contato com a água contaminada ou lama contaminada. Os primeiros sintomas são semelhantes aos da gripe e da dengue: febre, dor de cabeça e dores pelo corpo (principalmente na panturrilha). Os pacientes também costumam apresentar vômitos, diarréia e tosse.

Os médicos alertam que a automedicação pode prejudicar o tratamento, pois ''esconde'' sintomas que podem se agravar.

A água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) mata a Leptospira e deve ser usada para desinfetar reservatórios de água e locais e objetos que podem ter sido contaminados. O Ministério da Saúde orienta o uso de um litro de água sanitária para mil litros de água. Durante a limpeza, é necessário usar luvas e botas para proteção.

Também é preciso combater os ratos, principais vetores da doença. É possível evitar a presença de roedores com o acondicionamento e destino adequados do lixo e o armazenamento apropriado de alimentos.

Outras doenças

Além da leptospirose, as pessoas que têm contato com a chuva podem desenvolver outras doenças. A febre tifóide, a hepatite viral tipo A e a diarréia aguda são algumas delas, segundo o Ministério da Saúde.

A febre tifóide é causada pela bactéria Salmonela. Os pacientes infectados costumam ter febre prolongada, alteração no funcionamento do intestino e aumento do fígado e baço. Se não tratada corretamente, pode provocar hemorragia interna e perfuração intestinal e causar a morte. De janeiro a outubro deste ano, houve registro de 326 casos da doença no Brasil.

O número de casos de hepatite viral A também aumenta em locais onde há inundações. As pessoas contaminadas apresentam sintomas semelhantes à gripe, além de alterações gastrointestinais. O período de incubação demora de 15 a 45 dias.

A diarréia aguda é caracterizada também por vômitos e febre, além da própria diarréia. Os doentes correm risco de desidratação. Por isso, a orientação é tomar líquidos e usar soro caseiro, além de procurar um médico.

Fonte G1 em São Paulo

Pequenas correções e Nossa Opinião: Biólogo Carlos Simas


Nossa Opinião:


O reservatório natural de Leptospiras, de fato, são roedores da espécie Rattus norvegicus (ratazana de esgoto), os quais, não apresentam quaisquer sintomas da doença, mas sendo letal ao ser humano e a outros mamíferos, que porventura forem infectados, quando não diagnosticado e tratado a tempo. Portanto, como de costume aqui em nosso blog, sempre publicamos, na intenção de educar e conscientizar ,que só através de ações coordenadas, principalmente pelo município, poderemos traçar estratégias de controle desses animais, realizando a prevenção ou profilaxia de doenças e mortes evitáveis à população, até porque, ninguém pode evitar que chova, e agora com a chegada do verão , haja chuva; o que pode e deve ser feito, é reduzir ao máximo os riscos, controlando a quantidade de roedores na cidade, por meio de ações do manejo integrado de pragas, que inclui: Medidas educativas, químicas, mecânicas, disciplinadoras e monitoramento ambiental permanente. Quando se deseja, se faz, desde que se tenha as pessoas certas, no lugar certo!

Nenhum comentário: