quinta-feira, 16 de abril de 2009

Novo exame para detectar dengue está em fase de testes



Pesquisadores do Ministério da Saúde prometem mais rapidez no diagnóstico da dengue.
Está sendo desenvolvida por pesquisadores do Ministério da Saúde uma nova técnica que promete mais rapidez no diagnóstico da dengue. Só este ano, 114 mil pessoas tiveram a doença. 
O método atual, que é a sorologia, permite com que o paciente faça o exame somente após sete dias com sintomas. Com o novo projeto, o sangue pode ser coletado após três dias, e o material recolhido é processado por um kit.

Esse novo exame, além de confirmar mais cedo o diagnóstico da dengue, também aponta o tipo do vírus que está circulando. Esse é um dos principais objetivos do Ministério da Saúde, pois após identificar o vírus, é possível direcionar com mais eficácia as ações de combate a dengue.

O kit ainda está em fase de pesquisa. Se sua eficácia for comprovada, os resultados poderão ser determinantes para mudanças nos diagnósticos. "Futuramente, podemos ter a tecnologia do Ministério da Saúde, distribuir esse kit individualizado e fazer a detecção precocemente", diz a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Sayonara Carvalho.

De qualquer maneira, apesar de todas as pesquisas, a melhor forma de combater a dengue ainda é a prevenção. "Infelizmente, ainda tem gente que não faz a sua parte", afirma o agente de endemia José Luis Oliveira. 


Fonte: 
G1


Nossa opinião: Concordamos com tudo que foi esclarecido, porém, gostaríamos de dizer, o que, não foi dito: Todo o esforço para controlar a dengue, é o que mais deseja o povo, só que nada, ou pouco adianta, os esforços enveredados, se não houver seriedade no dia a dia, por parte das prefeituras no combate ao vetor Aedes aegypti, e também seriedade dos governos dos estados e federal, no apoio, estrutura e fiscalização destes entes federados. Fazemos um grande coro prático de apoio, à todas as ações neste sentido. Cadê por exemplo as UPAS(unidades de pronto atendimento à saude) em todos os municípios considerados críticos? Essas unidades podem promover a rápida hidratação, visto ser a desidratação do paciente com dengue, uma das maiores causas de morte, se não a maior. Portanto, já deu para perceber, que não se combate dengue, apenas com diagnóstico precoce, mas com várias ações articuladas, dentro e fora do município. Sendo assim, prefeitos, governadores e ministro da saude, vamos agir ainda mais, e deixar de blá, blá, blá! estamos aqui, para participar e ajudar!

Nenhum comentário: