quarta-feira, 24 de março de 2010

Dengue_ Mais Uma Epidemia.









A dengue fugiu de controle no Brasil. Só nestes três primeiros meses foram registrados 108.640 casos - mais do que o dobro de todo o ano de 2009 (51.873). A doença está presente em todas as regiões do país. (fonte M.S)

Eis o quadro dos municípios da nossa região que enviaram à SES/Defesa Civil, levantamento do último, LIRAa (levantamento rápido do Aedes aegipty em outubro/novembro de 2009. É especialmente relevante esse quadro, levando-se em consideração a quantidade de imóveis fechados na região dos lagos(casas de veraneio), o que certamente é um agravante à reprodução do vetor da Dengue em nossa região e consequentes casos da doença.



* Índices de Infestação Predial (IIP) dos Municípios da Região da Baixada

Litorânea do Estado-Rj, LIRAa (levantamento rápido do Aedes aegipty)

OUT/NOV de 2009 - RJ.

Araruama= 2,0%

Rio das Ostras= 1,6%

Arraial= 1,2%

S.P.Aldeia= 0,3%

Saquarema= 0,2%

*Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil-Rj.



É digno de nota que a Organização Mundial de Saúde (OMS), preconiza em até 1%, o índice aceitável de infestação predial. Sendo assim, é evidente que corremos sérios riscos de uma epidemia generalizada de dengue, também aqui, na região dos lagos.

Depois da picada do mosquito, os sintomas se manifestam entre três e quinze dias, mas em média de cinco a seis dias. Só depois desse período que os seguintes sintomas aparecem:





DENGUE CLÁSSICA

Febre alta com início súbito;
Forte dor de cabeça;
Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos;
Perda do paladar e apetite;
Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores;
Náuseas e vômitos;
Tonturas;
Extremo cansaço;
Moleza e dor no corpo;
Muitas dores nos ossos e articulações.

DENGUE HEMORRÁGICA

Os sintomas da Dengue hemorrágica são os mesmos da Dengue comum. A diferença ocorre quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alerta:

Dores abdominais fortes e contínuas;
Vômitos persistentes;
Pele pálida, fria e úmida;
Sangramento pelo nariz, boca e gengivas;
Manchas vermelhas na pele;
Sonolência, agitação e confusão mental;
Sede excessiva e boca seca;
Pulso rápido e fraco;
Dificuldade respiratória;
Perda de consciência.


Na Dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, podendo levar a pessoa à morte em até 24 horas.

Em caso de suspeita de Dengue, sempre procurar, o mais rápido possível, o posto de saúde mais próximo.


TRATAMENTO

Ao ser observado o primeiro sintoma da Dengue, deve-se buscar orientação médica no posto de saúde mais próximo. Só depois de consultar um médico, alguns cuidados devem ser tomados, como:

Manter-se em repouso;
Beber muito líquido (inclusive soro caseiro);
E só usar medicamentos prescritos pelo médico, para aliviar as dores e a febre.

A reidratação oral é uma medida importante e deve ser realizada durante todo o período de duração da doença e, principalmente, da febre. O tratamento da Dengue é de suporte, ou seja, alívio dos sintomas, reposição de líquidos perdidos e manutenção da atividade sangüínea.



Carlos Simas

Especialista em Meio Ambiente

Professor Pós-Graduado Ensino Ciências e Biologia

Biólogo Ambiental

Especialista em Controle de Vetores - UFRJ

Estudante de Direito

Nenhum comentário: