domingo, 30 de maio de 2010

Acidentes Ambientais-Quem paga a Conta.






www.radiojustica.jus.br



Foi show a entrevista à Rádio Justiça-STF na segunda feira, 24 de maio, às 11:10 da manhã. Falamos sob o tema: “Acidentes Ambientais-Quem paga a Conta”.

Muito obrigado e abraços a produção: Fernando Dias e Eva Queiroz, bem como aos apresentadores Marcelo Ferreira e Valter lima!


Estamos sempre a disposição da sociedade para a difusão do conhecimento recíproco, que é nossa missão, por meio desse nosso modesto Blog.



Biólogo Ambiental Carlos Simas-Búzios-Rj.

sábado, 29 de maio de 2010

JUIZ DO TRE-RJ EXPLICA REGRAS DA CAMPANHA EM PROGRAMA DA TV ALERJ

O programa Entrelinhas, que a TV Alerj exibirá neste sábado (29/05), às 22h30, trará a entrevista com o coordenador da Fiscalização Eleitoral no estado, juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) Luiz Marcio Alves Pereira.

No programa especial, com uma hora de duração, ele detalha os procedimentos que a Justiça Eleitoral vem adotando para coibir fraudes e fala sobre campanha antecipada no estado, além de explicar novas regras, como a possibilidade de voto em trânsito e a exigência de que o eleitor apresente a carteira de identidade no momento da votação.

Apresentado pela jornalista Fernanda Pedrosa, o programa voltará a ser exibido no domingo (30/05), às 18h, e na quinta-feira, às 23h. Na cidade do Rio, a TV Alerj é sintonizada no canal 12 da NET e por antena parabólica.

Abaixo, os demais canais a cabo onde ela é transmitida para outros municípios e as orientação para sintonizar pela parabólica:

Niterói -03


Nova Friburgo - 97


Teresópolis – 41


Três Rios – 96


Volta Redonda – 13


Angra dos Reis – 14


Barra Mansa – 96


Cabo Frio – 34


Campos dos Goytacazes – 10


Itaperuna – 99


Macaé – 10


Petrópolis – 95


Resende – 96


São Gonçalo – 12


Paty do Alferes – 96


Informação para recepção via parabólica:
|-------------------------------+-----+--------------------------|
|- Satélite Brasilsat - B4 at | |- Taxa de Símbolos = 3,0 |
|84° W | |MSps |
|-------------------------------+-----+--------------------------|
|- Frequência Banda-C = 3816,0 | |- FEC = 3/4 |
|MHz | | |
|-------------------------------+-----+--------------------------|
|- Frequência Banda-L = 1334,0 | |- Polarização= Horizontal |
|MHz | | |
|-------------------------------+-----+--------------------------|

terça-feira, 25 de maio de 2010






Jornal virtual, voltado para a Região dos Lagos, com noticiário político e nas áreas da cultura e lazer.

sábado, 22 de maio de 2010

Biólogo Carlos Simas entra com denúncia no MP/MPT por uso descabido de inseticida (larvicida) químico no combate a Dengue.











À Presidência da Câmara Municipal de Armação dos Búzios-Rj:.


Excelentíssimo Senhor Presidente, Messias Carvalho, excelentíssimos Senhores vereadores, diante da reunião realizada pela Secretaria de saúde, com a presença de todos os servidores de campo, que atuam no controle da Dengue, inclusive com a presença da Associação dos Funcionários Públicos de Búzios (ASFAB), em 20 de maio do corrente, venho por meio desse, denunciar a mudança súbita na metodologia de trabalho de combate a Dengue no município.





















Até então, o trabalho vem sendo executado com o biolarvicida BTI, eficaz no controle de larvas do mosquito da dengue e outros culicídeos. O referido biolarvicida é biológico, eficaz no controle da Dengue, não apresenta resistência, é inofensivo à saúde humana e outros organismos não alvos, vem sendo utilizado em todo país em campanhas de saúde pública, há aproximadamente dez anos, e foi criado a partir de esporos, ou proteínas inativadas de bactérias presentes no solo e na água ( bacillus de thuringiensis israelensis ).

O que entendemos ser necessário ao município para o controle da Dengue são “ações” céleres ambientais, como às elencadas na CFRB/88, Art 225, inciso VI e Parágrafo 3º, ou seja, implementar a educação ambiental em todos os níveis de ensino, sendo também fundamental, ações de fiscalização e principalmente dotar o guarda sanitário de instrumentos legais para que possa por meio da conscientização, também disciplinar aqueles que relutam em manter seu ambiente limpo, portanto propício à reprodução do mosquito da Dengue( Aedes aegipty).

Importante frisar que a discussão sobre o uso ou não do produto larvicida químico Diflubenzuron no estado do Rio de Janeiro, ainda se encontra em discussão na ALERJ, pois o Sindicato que representa os agentes de combate às Endemias da FUNASA, o SINTSAÚDE-RJ, requer garantias de que não haverá mais uma vez, prejuízos à saúde do trabalhador e da população.

Ocorre que subitamente, sem estudos aprofundados, a FUNASA/MS, decidiu implementar trabalho piloto em alguns municípios, sendo Búzios um desses, com o produto químico Diflubenzuron( hormônio de crescimento), um composto químico a base de uréia, que inibe a formação do exoesqueleto ( quitina) da larva do inseto, não permitindo portanto, seu desenvolvimento ainda na água. O temor daqueles que manipularão o produto é pertinente, pois a Uréia é um composto orgânico altamente tóxico, excretado( expelido) pelo organismo dos mamíferos.


É digno de nota que outrora, muitos servidores da antiga SUCAM, hoje FUNASA se contaminaram durante os longos anos de manipulação com produtos químicos que se utilizava à época, sendo o Organofosforado Abate um deles. Normalmente esses compostos demandam anos de uso para que possam surgir efeitos tangíveis, principalmente naqueles que os manipulam. Foi proposto na reunião pela própria chefia uso de equipamentos de proteção individual(EPI), bem como exames médicos, antes do início desse trabalho, e, periodicamente, como forma de proteção ao trabalhador e também garantia ao município de que não sofreria ações penais, cíveis e trabalhistas futuras, por lesões, não só ao funcionário, mas também a qualquer cidadão(ã), que se sinta prejudicado(a), pelo consumo de água daqueles depósitos que serão tratados com Diflubenzuron.


Ante o exposto, informo que estou enviando cópia deste ao MP/MPT, outrossim, solicito a esta egrégia casa legislativa ações céleres no que tange a questão, como forma de se evitar danos difusos e coletivos, irreversíveis ao Servidor Público, bem como, para a Municipalidade.




Armação dos Búzios, 21 de maio de 2010.




Atenciosamente,


Servidor FUNASA/MS- Mat 2428217
Professor Pós-Graduado Ensino de Ciências e Biologia
Especialista Controle de Vetores/UFRJ
Bacharel em Biologia Ambiental
Estudante de Direito



Em tempo: Segunda feira, 24 de maio, o Biólogo Ambiental Carlos Simas estará sendo entrevistado pela Rádio Justiça/STF, Brasília-94,7 FM, às 11:10 minutos.

O tema da entrevista será: "Acidentes Ambientais-Quem Paga a Conta"?

Vamos expor todo esse descalabro de Búzios. Participe, vamos juntos construir um novo tempo de justiça!

Acesse: www.radiojustica.jus.br


























sexta-feira, 21 de maio de 2010

Ficha Limpa Aprovado No Senado-O que Vem Agora?













Caros amigos,

Grandes movimentos são construídos em momentos chave. A vitória da Ficha Limpa foi um momento especial onde começamos a mudar a situação da corrupção no nosso país, e acabamos gerando o maior movimento online da nossa história.

Aqui estamos – somos quase 600.000 brasileiros politicamente engajados recebendo esta mensagem. Dos milhares de emails escritos para a Avaaz na última semana, a mesma pergunta surgiu várias vezes: qual é o próximo passo?

Este é um movimento cidadão, portanto vamos decidir juntos. Clique abaixo e responda um questionário para sugerir idéias de como podemos mudar o Brasil e o mundo:

http://www.avaaz.org/questionario

A boa notícia é que não estamos sozinhos. A Avaaz é o maior movimento online *global* da história, com mais de 5 milhões de membros em todos os países do planeta. Nós operamos em 13 línguas e em apenas 3 anos, a Avaaz se tornou a rede mais poderosa de mobilização global por um mundo melhor, desde a África do Sul, até Singapura e Canadá.

O novo modelo da Avaaz de mobilização via Internet já gerou mudanças políticas significativas em vários países, trazendo uma nova voz global para negociações internacionais, em questões como mudanças climáticas, pobreza, desenvolvimento, conflitos e meio ambiente, assuntos que afetam a todos nós.

A nossa comunidade possibilita que um grande número de pessoas de todos os lugares, possa se engajar de uma forma fácil e poderosa com causas e decisões importantes. O que acontece quando você mistura uma poderosa sociedade civil brasileira com a ferramenta mais eficaz de mobilização online do mundo hoje? Mal podemos esperar para descobrir! Responda o questionário e decida:

http://www.avaaz.org/questionario

Com esperança e entusiasmo,

Graziela, Ricken, Luis, Alice, Pascal e toda a equipe Avaaz

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Câmara dos Deputados Aprova a Ficha Limpa!













Caros amigos,

A Câmara dos Deputados aprovou a Ficha Limpa! Esta é uma vitória incrível para nós e todos os brasileiros. Obrigado a todos que ajudaram a fazer este grande dia se materializar!

Quando a Ficha Limpa foi apresentada, muitos acreditavam que ela nunca iria passar. Até o presidente da Câmara, Michel Temer, disse diversas vezes que não acreditava que existia apoio político o suficiente para aprovar o projeto de lei.

No entanto, eles não esperavam a maior campanha online na história do Brasil. Com milhões de assinaturas, milhares de mensagens enviadas e de ligações feitas - nós tornamos o impossível possível, tomando controle de nossa democracia. Nós trouxemos de volta o poder político para as mãos da população.

E só estamos começando. Meio milhão de brasileiros estão recebendo este alerta. Juntos podemos nos tornar uma grande força para gerar mudanças políticas e sociais em nosso país e no mundo. Clique no link abaixo para participar de um chat ao vivo e parabenizar outros membros desta comunidade incrível, além de compartilhar idéias do que devemos fazer no futuro:

http://www.avaaz.org/po/vitoria_ficha_limpa/?vl

A Ficha Limpa ainda não é lei. Ela ainda precisa passar pelo senado e depois receber a sanção presidencial- talvez vamos precisar agir novamente nas próximas semanas, mantendo a pressão para garantir que a Ficha Limpa não seja enfraquecida ou mudada.

Mais de 550.000 pessoas se mobilizaram através da Avaaz. Nós nos tornamos a maior rede virtual de engajamento político na história do Brasil, e parte do maior movimento global online do mundo.

Nós vimos que trabalhando junto nosso poder é fenomenal - juntos nós podemos começar a construir o Brasil, e o mundo, com que sonhamos. Clique aqui para se juntar ao chat ao vivo e conhecer essa comunidade incrível, que fez o Ficha Limpa acontecer:

http://www.avaaz.org/po/vitoria_ficha_limpa/?vl

Com um profundo agradecimentos e grande entusiasmo com o que podemos conquistar,

Graziela, Ricken, Alice, Pascal, Luis, Iain, Milena e toda a equipe Avaaz

terça-feira, 11 de maio de 2010








Ficha Limpa-A Hora é Egora!














Caros amigos,

Estamos chegando nos momentos finais da Ficha Limpa - a votação é hoje à noite. A boa notícia é que políticos corruptos agora sabem que eles não podem vencer, a Ficha Limpa vai passar! Porém alguns estão investindo em uma última tentativa desesperada de enfraquecer o projeto de lei, introduzindo 9 emendas de última hora.

A pior delas retira crimes ambientais do projeto de lei, permitindo que políticos envolvidos na violação do direito ambiental possam permanecer no poder. Nessas últimas horas até a votação, vamos deixar claro que a população brasileira quer que a Ficha Limpa seja aprovada sem alterações e não iremos aceitar que meses e anos de esforço sejam esquecidos de última hora. Clique para enviar uma mensagem:

http://www.avaaz.org/po/obstaculo_final/?vl

A nossa campanha já é a maior e mais eficiente mobilização online do Brasil. Mas ainda não ganhamos. Alguns deputados estão contando com estes atrasos na votação para ganhar apoio para as emendas. Vamos mostrar que eles estão errados:

http://www.avaaz.org/po/obstaculo_final/?vl

Com esperança,

Graziela, Ricken, Alice, Luis, Pascal, Paul, Iain e toda a equipe Avaaz

domingo, 9 de maio de 2010

QUEM TENTOU DESFIGURAR O PROJETO FICHA LIMPA


Ao todo, 43 deputados do PMDB, do PP, do PR e do PTB votaram a favor de mudanças que inviabilizariam projeto.

Parlamentares de quatro partidos tentaram desfigurar o Projeto Ficha Limpa na votação dos destaques da proposta, que proíbe a candidatura de políticos com condenação na Justiça: PMDB, PP, PR e PTB. São dessas quatro legendas os 43 deputados que votaram favoravelmente a duas alterações que praticamente inviabilizavam o ficha limpa. Dos 12 destaques, nove ficaram para ser analisados na próxima terça-feira (11). Dois dos três derrubados ontem afetavam profundamente a aplicação do projeto, cujo texo-base foi aprovado anteontem (4).

Veja a relação dos deputados que tentaram inviabilizar a proposta:

Tentaram retirar o período pelo qual um político se tornaria inelegível por compra de votos ou abuso de poder econômico:

Rio de Janeiro
Alexandre Santos (PMDB)
Dr. Paulo César (PR)
Eduardo Cunha (PMDB) – autor do destaque
Leonardo Picciani (PMDB)
Nelson Bornier (PMDB)
Solange Almeida (PMDB)

VEJA OS DEPUTADOS QUE VOTARAM PARA ADIAR O FICHA LIMPA

A votação do requerimento para o adiamento da votação do projeto ficha limpa foi negado pela ampla maioria dos deputados federais. Ao todo, 14 parlamentares votaram contra, e 18 se posicionaram pela obstrução da matéria no plenário da Câmara (18). Outros quatro se abstiveram. Um dos relatores do projeto, o deputado Índio da Costa (DEM-RJ), retificou o voto. Ele declarou no microfone que votou não.

Veja abaixo a lista completa:

Sim (pelo adiamento da proposta)

Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP)
Bel Mesquita (PMDB-PA)
Benedito de Lira (PP-AL)
Beto Mansur (PP-SP)
Chico Daltro (PP-MT)
Eunício Oliveira (PMDB-CE)
Indio da Costa (DEM-RJ)
José Carlos Araújo (PDT-BA)
Maria Lúcia Cardoso (PMDB-MG)
Maurício Quintella Lessa (PP-AL)
Moises Avelino (PMDB-TO)
Neudo Campos (PP-RR)
Roberto Balestra (PP-GO)
Zé Gerardo (PMDB-CE)

Obstrução

Asdrubal Bentes (PMDB-PA)
Bilac Pinto (PR-MG)
Darcísio Perondi (PMDB-RS)
Dr. Paulo César (PR-RJ)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
José Rocha (PR-BA)
Leo Alcântara (PR-CE)
Leonardo Picciani (PMDB-RJ)
Marcelo Guimarães Filho (PMDB-BA)
Marcelo Teixeira (PR-CE)
Marcos Lima (PMDB-MG)
Mauro Benevides (PMDB-CE)
Neilton Mulim (PR-RJ)
Paulo Roberto Pereira (PTB-RS)
Roberto Alves (PTB-SP)
Sandro Mabel (PR-GO)
Silas Brasileiro (PMDB-MG)
Valdemar Costa Neto (PR-SP)


Abstenção

Eugênio Rabelo (PP-CE)
Jair Bolsonaro (PP-RJ)
Paulo Pereira da Silva (PDT-SP)
Moacir Micheletto (PMDB-PR)

CONGRESSO_EM_FOCO

(*) Congresso em Foco

Blog do Totonho – É uma vergonha para nós cabofrienses que o deputado federal Dr. Paulo César nascido e criado em Cabo Frio. Eleito deputado federal pelo voto dos cabofrienses tenha tido a coragem de se juntar ao que há de pior na política brasileira e trbalhar e votar contra o Projeto Ficha Limpa. Que vergonha!!!


Nossa opinião: Compartilhamos integralmente da opinião do Blog do nosso irmão Totonho,(www.blogdototonho.com), e tudo faremos para junto com você leitor (a) , expurgar da política brasileira, e particularmente os daqui da nossa região dos lagos -Rj, aqueles que não são dígnos do nosso voto. Fora corruptos, ficha limpa neles!


sábado, 8 de maio de 2010

"Feliz Dia das Mães, Eu a Amo Para Sempre"




Neste segundo domingo de maio, dia das mães, desejo dizer que mãe nasceu para amar, sofrer e morrer. Amar porque ama infinitamente sua prole sem nada esperar, cuida como mãe lactante, mesmo que o filho(a) já tenha passado dos trinta. Cuida porque ama, ama porque cuida, e cuida, às vezes sem receber cuidados daqueles que a deveriam amar.


Mãe, "vivo pensando nela", às vezes me desespero, é tanto amor, para quê mamãe, se a vida é curta demais, você a torna infinita com seu amor, pois a entrega se prolonga pela eternidade; gostaria, mas não consigo sondar e entender seu interior.
Deus a fez assim, pronta para servir, pronta para amar até o fim.

Mãe, que nasceu para sofrer, sofrer a angústia de cada amanhecer, a incerteza sobre o destino de sua prole, o amanhã que sempre a acompanha e não a deixa esmorecer, pois trava no interior batalhas, combates de amor, o amor pelos filhos das suas entranhas, filhos que a faz sofrer.

Mãe que nasceu para morrer, morrer de amor, da dor do parto, até o amanhecer, o amanhecer de um novo dia de cuidados. Cuidados na madrugada, quando eu gemia de dor de dente, de febre ardente, mas você cuidava de mim, gemia comigo, chorava minhas lágrimas até a dor abrandar, eu me deitar, e adormecer nos seus braços mamãe.

Por isso, nunca a vou esquecer, serei andarilho neste mundo sem você, vou esperar, e posso lhe assegurar, o amor que me amaste, para sempre vou carregar. Você é eterna mamãe, meu coração vai agüentar até o reencontro, que será para sempre e nunca mais vamos nos separar.

Feliz dia das mães à todas as mamães. Você que têm mamãe, cuide muito bem dela, pois a vida é curta e insegura, portanto, mantenha-se refugiado (a) no amor.

(Carlos Simas)



Muitos Beijos!















quinta-feira, 6 de maio de 2010

Ficha Lenta


Após muita pressão, os deputados aprovaram o texto base do projeto Ficha Limpa. Antes da votação, integrantes de movimentos sociais fizeram uma lavagem simbólica da rampa do Congresso Nacional, com participação do Deputado federal Chico Alencar e de outros parlamentares.

Sem sucesso, PMDB, PTB, PP e PR ainda tentaram retirar de pauta o projeto. As doze emendas apresentadas começam a ser votadas ainda nesta quarta-feira (5/5), em Sessão Extraordinária. Leia pronunciamento do Deputado Chico Alencar sobre o projeto e o reajuste para os aposentados.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

O Bem Vencerá o Mal.





Caros amigos,



A Ficha Limpa está por um fio! Deputados contra o projeto de lei, estão organizando uma última tentativa acabar com a Ficha Limpa: eles estão propondo destaques (emendas) para desfigurar completamente o texto. Alguns estão tentando esvaziar o Congresso para que não haja votação!

Precisamos bloquear as linhas telefônicas dos líderes dos partidos que estão propondo os destaques. Precisamos deixar clara a nossa mensagem: “Sem boicotes nem alterações – vote na Ficha Limpa!”. Clique abaixo para ver o telefone dos líderes:

http://www.avaaz.org/po/mobilize_ficha_limpa/?vl

O movimento pela Ficha Limpa já percorreu um longo caminho – a nossa petição com mais de 2 milhões de nomes foi entregue no Congresso Nacional em um ato espetacular que gerou grande atenção da mídia e parlamentares.

Ninguém falou que acabar com a corrupção seria fácil, mas com uma pressão final momentos antes da votação, nós podemos ganhar! Tudo que você precisa falar é “Sem boicotes, nem alterações – vote na Ficha Limpa hoje!” Ligue agora:

http://www.avaaz.org/po/mobilize_ficha_limpa/?vl

Com esperança,

Graziela, Ricken, Alice, Luis, Pascal, Iain, Benjamin, Paul e toda equipe Avaaz

Veja a repercussão do ato no Congresso Nacional:

http://oglobo.globo.com/pais/fotogaleria/2010/11598/default.asp

Jornal Nacional:
http://g1.globo.com/videos/jornal-nacional/v/projeto-ficha-limpa-pode-nao-valer-para-eleicoes-desse-ano/1257774/#/Edi%C3%A7%C3%B5es/20100504/page/1

Manifestantes lavam rampa do Congresso e pedem faxina na política:
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,manifestantes-lavam-rampa-do-congresso-e-pedem-faxina-na-politica,546923,0.htm

segunda-feira, 3 de maio de 2010

24 horas para a Ficha Limpa!

Graziela Tanaka - Avaaz.org


Faltam 24 horas para a votação da lei anti-corrupção mais importante da história.


Assine a petição!


Temos quase 2 milhões de vozes pela Ficha Limpa - assine e divulgue para todo mundo:



















Caros amigos,




Faltam 24 horas para a votação da lei anti-corrupção mais importante da história. Temos quase 2 milhões de vozes pela Ficha Limpa - assine e divulgue para todo mundo:

Assine a petição!


A votação final da Ficha Limpa será em 24 horas!

Faltam menos de 44,217 assinaturas para conseguirmos 2 milhões de vozes unidas pela votação da maior lei anti-corrupção da história. Com a Ficha Limpa, candidatos corruptos serão barrados das eleições.



Uma entrega espetacular da petição está confirmada, porém precisamos conseguir os 2 milhões de nomes! Em poucas horas, nós poderemos marcar a história, tornando a Ficha Limpa lei. Não perca um segundo – veja o link para assinar – encaminhe este email, fale para todo mundo!


http://www.avaaz.org/po/brasil_ficha_limpa/?vl



Nós sabemos que a nossa pressão está funcionando. Só de conseguir uma votação já é uma grande vitória, centenas de deputados receberam as nossas mensagens e telefonemas pedindo para não atrasar a votação.


Mas nós ainda não vencemos. A Lei Ficha Limpa irá remover muitos políticos (com condenações criminais) das eleições, impedindo-os de se eleger. Alguns deputados ainda estão comprometidos em lutar contra a Ficha Limpa. Nós temos que ser mais fortes – assine no link:

http://www.avaaz.org/po/brasil_ficha_limpa/?vl



Nós só temos 24 horas para recuperar a esperança na política que foi abafada por forças corruptas por tanto tempo neste país. Se trabalharmos juntos, faremos história – mas temos poucas horas – vamos passar a Ficha Limpa!


Com esperança,

Graziela, Ricken, Pascal, Alice, Luis, Iain, Paul e toda a equipe Avaaz



PS. O ato pela Ficha Limpa será às 16h no Congresso Nacional em Brasília, para confirmar a
presença ou apoio logístico, escreva para português@avaaz.org














Temos quase 2 milhões de vozes pela Ficha Limpa - assine e divulgue para todo mundo!!





















domingo, 2 de maio de 2010

3 dias para acabar com a corrupção!



Graziela Tanaka - Avaaz.org

2 de maio de 2010 09:23
Para: "biocarlossimas@gmail.com"




Faltam 3 dias para a votação da Ficha Limpa. Clique abaixo para acabar com a corrupção!:

Assine a petição!


Caros amigos,


A nossa pressão está funcionando!
Em uma vitória incrível, centenas de deputados, quase todos que receberam os milhares de emails e telefonemas nossos, assinaram o pedido de urgência para levar a Ficha Limpa para votação nesta terça-feira!

Agora nós só temos 3 dias para garantir um vitória histórica na luta contra a corrupção no Brasil. 3 dias é pouco, mas ainda podemos atingir a nossa meta de 2 milhões de nomes na petição.

Nós temos agora 1.940.007 assinaturas - e estamos organizando um ato no gramado do Congresso Nacional para entregar os 2 milhões na terça - precisamos ter certeza que todos que conhecemos já assinaram! Encaminhe este email, para que terça à noite seja a festa da vitória!

http://www.avaaz.org/po/brasil_ficha_limpa/?vl

Quando a Ficha Limpa se tornar lei ela irá remover das eleições candidatos que cometeram crimes sérios como corrupção, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e assassinato. Só assim poderemos eliminar uma classe política criminosa responsável por sujar o nosso governo e roubar os recursos do nosso país.

Obrigado por acreditar
neste país e se engajar de forma ativa. Juntos nós podemos mudar a política do nosso país.

Com esperança,

Graziela, Ricken, Pascal, Alice, Luis, Iain, Paul e toda a equipe Avaaz

PS. O ato no Congresso Nacional será das 16h às 18h - para maiores informações escreva para portugues@avaaz.org


Nossa Opinião: Juntos podemos mudar para melhor a política brasileira. Depende de nós. É preciso querer e acreditar. Chegou a hora!!! Faça sua parte, sua família agradecerá!
Forte abraço!




Biólogo Ambiental Carlos Simas de Búzios-Rj

Professor Pós-Graduado Ensino de Ciências e Biologia

Especialista em Meio Ambiente

Especialista em Controle de Vetores e Pragas Urbanas-UFRJ

Estudante de Direito






sábado, 1 de maio de 2010

1º de Maio, Dia do Trabalhador.

"Um dia de rebelião, não de descanso! Um dia não ordenado pelos indignos porta-vozes das instituições, que trazem os trabalhadores encadeados! Um dia no qual o trabalhador faça suas próprias leis e tenha o poder de executá-las! Tudo sem o consentimento nem a aprovação dos que oprimem e governam. Um dia no qual com tremenda força o exército unido dos trabalhadores se mobilize contra os que hoje dominam o destino dos povos de todas as nações.

Um dIa de protesto contra a opressão e a tirania, contra a ignorância e as guerras de todo tipo. Um dia para começar a desfrutar de oito horas de trabalho, oito horas de descanso e oito horas para o que nos der gana".

( Panfleto que circulava em Chicago em 1885)



4 de maio de 1886,
Praça de Haymarket, Chicago










A cada ano, o 1o de Maio rememora o assassinato de cinco sindicalistas norte-americanos, em 1886, numa das maiores mobilizações operárias celebradas naquele país, reivindicando a jornada laboral de oito horas.

Em julho de 1889, o I Congresso da II Internacional acordou celebrar o 1o de Maio como jornada de luta do proletariado de todo o mundo e adotou a seguinte resolução histórica: “Deve organizar-se uma grande manifestação internacional numa mesma data de tal maneira que os trabalhadores de cada um dos países e de cada uma das cidades exijam simultaneamente das autoridades públicas limitar a jornada laboral a oito horas e cumprir as demais resoluções deste Congresso Internacional de Paris”.

Como em outras partes do mundo, a situação dos trabalhadores nos Estados Unidos no final do século XIX era muito difícil. Sem embargo, emigrantes de diversos países europeus iam para lá em busca de uma melhor situação econômica. Em 1886, um escritor estrangeiro retratou Chicago assim: “Um manto abrumador de fumo; ruas cheias de gente ocupada, em rápido movimento; um grande conglomerado de vias ferroviárias, barcos e tráfico de todo tipo; una dedicação primordial ao Dólar Todo-poderoso”. 

Era uma cidade com um proletariado de imigrantes, arrastado pelo capitalismo para a periferia duma cidade industrial. A grande maioria dos proletários, especialmente em cidades como Chicago, eram da Alemanha, da Irlanda, da Boêmia, da França, da Polônia ou da Rússia. Ondas de operários lançados uns contra os outros, comprimidos em tugúrios e açodados por guerras étnicas. Muitos eram camponeses analfabetos, mas outros já estavam temperados pelas lutas de classes.

No inverno de 1872, um ano depois da Comuna de Paris, em Chicago, milhares de operários sem lar e famintos por causa do grande incêndio, fizeram manifestações pedindo ajuda. Muitos levavam cartazes nos quais estava inscrita a consigna “Pão ou sangue”. Receberam sangue. A repressão policial os obrigou a refugiar-se no túnel sob o rio Chicago, onde foram tiroteados e golpeados.

Em 1877, outra grande onda de greves se estendeu pelas redes ferroviárias e desatou greves gerais nos centros ferroviários, entre eles Chicago, onde as balas da polícia dispersaram as enormes concentrações de grevistas daquele ano.

Daquelas lutas nasceu uma nova direção sindical, especialmente de imigrantes alemães, conectados com a I Internacional de Marx e Engels. O proletariado alemão tinha uma contagiosa consciência de classe: aprendida, moldada por uma experiência complexa, profundamente hostil ao capitalismo mundial. Como todos os revolucionários, eram odiados, temidos e difamados ao mesmo tempo. 

A seu lado estava um lutador oriundo dos Estados Unidos, Albert Parsons. Assim se deu uma fusão da experiência política de dois continentes, do tumulto da Europa e do movimento contra a escravidão dos Estados Unidos. Nos agitados anos da emancipação dos escravos, Parsons fora um republicano radical que havia desafiado a sociedade texana burguesa casando-se con uma escrava mestiça liberta, Lucy Parsons, que chegou a ser uma figura política por si mesma. 

Albert Parsons militou muito tempo na Liga das Oito Horas, mas até dezembro de 1885 escrevera em seu jornal Alarma: “A nós, da Internacional [fazia referência à anarquista IWPACOR] nos perguntam com frequência por que não apoiamos ativamente o movimento da proposta de oito horas. Coloquemos a mão naquilo que podemos conseguir, dizem nossos amigos das oito horas, por que se pedimos demais poderíamos não receber nada. 

Contestamos: porque não fazemos compromissos. Ou nossa posição de que os capitalistas não têm nenhum direito à posse exclusiva dos meios de vida é verdade ou não é. Se temos razão, reconhecer que os capitalistas têm direito a oito horas de nosso trabalho é mais que um compromisso; é uma virtual concessão de que o sistema de salários é justo”. A imprensa anarquista sustentava: “Ainda que o sistema de oito horas se estabelecesse nesta tardia data, os trabalhadores assalariados... seguiriam sendo os escravos de seus amos”.

Após recuperar-se dos acontecimentos de 1877, o movimento operário se propagou como um incêndio incontrolável, especialmente quando se concentrou na demanda da jornada de oito horas.

Naquela época, havia duas grandes organizações de trabalhadores nos Estados Unidos. A Nobre Orden dos Cavalheiros do Trabalho (The Noble Orden of the Knights of Labor), majoritária, e a Federação de Grêmios Organizados e Trade-uniões (Federation of Organized Traders and Labor Union). 

No IV Congresso desta última, celebrado em 1884, Gabriel Edmonston apresentou uma moção sobre a duração da jornada de trabalho, que dizia: “Que a duração legal da jornada de trabalho seja de oito horas diárias a partir do 1o de Maio de 1886”. A moção foi aprovada e se converteu numa reivindicação também para outras organizações não afiliadas ao sindicato.

No 1o de Maio de 1886, os trabalhadores deviam impor a jornada de oito horas e fechar as portas de qualquer fábrica que não a aceitasse. A demanda de oito horas se transformaria, de uma reivindicação econômica dos trabalhadores contra seus patrões imediatos, na reivindicação política duma classe contra outra.

O plano recebeu uma tremenda e entusiástica acolhida. Um historiador escreve: “Foi pouco mais que um gesto que, devido às novas condições de 1886, se converteu numa ameaça revolucionária. A efervescência se estendeu por todo o país. Por exemplo, o número de membros da Nobre Ordem dos Cavalheiros do Trabalho subiu de 100.000 no verão de 1885 para 700.000 no ano seguinte”.

O movimento das oito horas recebeu um apoio tão caloroso porque a jornada de trabalho típica era de 18 horas. Os trabalhadores deviam entrar na fábrica às 5 da manhã e retornavam às 8 ou 9 da noite; assim, muitos trabalhadores não viam sua mulher e seus filhos à luz do dia. Os operários, literalmente, trabalhavam até morrer; sua vida era conformada pelo trabalho, por um pequeno descanso e pela fome. Antes que os trabalhadores como classe pudessem levantar a cabeça em direção a horizontes mais distantes, necessitavam momentos livres para pensar e formar-se.

Nas ruas, trabalhadores rebeldes cantavam:

"Nós propomos refazer as coisas.
Estamos fartos de trabalhar para nada,
escassamente para viver,
jamais uma hora para pensar."

Antes da primavera de 1886 começou uma onda de greves em escala nacional. “Dois meses antes do 1o de Maio”, escreve um historiador, “ocorreram repetidos distúrbios [em Chicago] e se viam com frequência veículos cheios de policiais armados que corriam pela cidade”. O diretor do Chicago Daily News escreveu: “Se predizia uma repetição dos motins da Comuna de Paris”.

Em fevereiro de 1886, a empresa McCormick, de Chicago, despediu 1.400 trabalhadores, em represália a uma greve que os trabalhadores da empresa, dedicada a fabricar máquinas agrícolas, haviam realizado no ano anterior. Os Pinkertons, uma espécie de polícia privada empresarial, vigiavam todos os passos dos grevistas, foram contratados muitos espiões, mas a greve durou até o 1o de Maio. Ao manter-se a greve e aproximar-se a data chave que o IV Congresso havia sinalizado, ia-se associando a idéia de coordenar essas duas ações.

Nesse dia, 20.000 trabalhadores paralisaram em distintos Estados, reivindicando a jornada de oito horas de trabalho. Os trabalhadores em greve da empresa McCormick também se uniram ao protesto.

O 1o de Maio era o dia chave para exigir o novo horário; todos os comentários e expectativas estavam centralizadas naquela data, e se aproveitou mais ainda o descontentamento dos trabalhadores e a greve de Chicago.

Naquele dia os operários dos maiores complexos industriais dos Estados Unidos declararam uma greve geral. Exigiam a jornada laboral de oito horas e melhores condições de trabalho.

A imprensa burguesa reagiu contra os protestos dos trabalhadores; por exemplo, nesse mesmo dia o jornal New York Times dizia: “As greves para obrigar o cumprimento da jornada de oito horas podem fazer muito para paralisar a indústria, diminuir o comércio e frear a renascente prosperidade do país, mas não poderão lograr seu objetivo”. Outro jornal, o Philadelphia Telegram disse: 

“O elemento laboral foi picado por uma espécie de tarântula universal, ficou louco de remate. Pensar nestes momentos precisamente em iniciar uma greve para conquistar o sistema de oito horas...”.

Esse Primeiro de Maio de 1886 foi tão agitado como se havia prognosticado. Realizou-se uma greve geral em Wilkawee, onde a polícia matou 9 trabalhadores. Em Louisville, Filadelfia, San Luis, Baltimore e Chicago, produziram-se enfrentamentos entre policiais e trabalhadores, sendo o ato desta última cidade o de maior repercussão. Chicago, onde também estava a greve dos trabalhadores da empresa McCormick, foi o símbolo da luta e do sacrifício dos trabalhadores.

 Ali os acontecimentos foram especialmente trágicos. Para reprimir os grevistas, a burguesía urdiu uma provocação: em 4 de maio, na praça de Haymarket, onde se celebrava uma maciça assembléia operária, explodiu uma bomba. Era a senha para que os policiais da cidade e os soldados da guarnição local abrissem fogo contra os grevistas.

Os acontecimentos ocorridos nos Estados Unidos em maio de 1886 tiveram uma imensa repercussão mundial. No ano seguinte, em muitos países os operários se declararam em greve simultaneamente, símbolo de sua unidade e fraternidade, passando por cima de fronteiras e nações, em defesa de uma mesma causa.

Como resultado da greve, os patrões fecharam as fábricas. Mais de 40.000 trabalhadores se puseram em pé de guerra. Começou una repressão maciça não só em Chicago, principal centro do movimento grevista, senão que também por todo os Estados Unidos. A burguesia desatou uma de suas típicas campanhas de propaganda de ódio contra a classe operária e os sindicatos. Aos operários, os encarceravam às centenas.

Em 21 de junho de 1886, teve início o processo contra 31 responsáveis, que logo foram reduzidos a 8.

O sistema judicial fez o resto: passou por cima de sua própria legalidade e, sem prova nenhuma de que os acusados tivessem algo a ver com a explosão em Haymarket, ditou uma sentença cruel e infame: prisão e morte.

Fonte: Fundação Lauro Campos