sexta-feira, 25 de junho de 2010

Jornal Primeira Hora de Búzios publica na íntegra Nota de desagravo do Biólogo Carlos Simas contra Vigilância Sanitária de Búzios-Rj.

Parabéns ao biólogo

Carlos Simas

Gostaria de parabenixar o biologo Carlos Simas, pelo excelente trabalho, dedicação, competência, honestidade e transparência que vem fazendo para o nosso Município, como sempre nos alertando para os perigos a nossa saúde, coisas que não conseguimos observar na secretária de Saúde e, principalmente, a Secretária de Saúde, pois não mostra ser uma pessoa competente e transparente no que diz respeito da troca do remédio para combate ao mosquito da dengue. Senhora Secretária, a sua secretaria não tem competência para nos dar remédio para matar roedores, digo isto porque fui várias vez a sua secretaria e vigilância sanitária.

Sempre fui informado de que não tinha remédio e não tinha carros para ir ao local. Vá agora ao posto do Detran do nosso Município e vai ver o maior criadouro de mosquito no seu subsolo, já denunciado pelo biólogo Carlos Simas, e até hoje não foi tomada nenhuma providência por sua secretária. Vá ao hospital e veja a quantidade de profissionais que faltam. Vá e veja no posto de Unidade de Saúde de Família Benildo Motta, em São José, veja que os caramujos, matos, carrapatos, etc., estão tomando conta do prédio. Tenho fotos que comprovam. Sra. Secretária, cadê o carro fumacê, que há meses, para não dizer anos, não passa no bairro de Tucuns/São José? Cadê a verdade, a transparência a competência?

Gostaria que apresentasse dados e laudos técnicos que mostre a eficácia desse novo remédio no combate ao mosquito da dengue à população buziana e não ficar desmentindo uma pessoa séria, qualificada, competente como o biólogo Carlos Simas que sempre se preocupou em querer o melhor para todos.

Pena que o mosquito da dengue não escolhe quem irá picar. Gostaria tanto que só picasse secretários(as), vereadores, prefeitos, deputados, senadores e presidente.

O meu agradecimento ao JPH pelo espaço que nos é dado.

Gutemberg Evangelista da Silva,

por e-mail enviado em 20/06/10


Sobre o combate à

Dengue

( www.jornalprimeirahora.com.br/ teclado do leitor I )


Depois da matéria em que denunciei o uso de Diflubenzuron, no JPH, as pessoas da Vigilância Sanitária do Município se mantiveram calados comigo, mas tenho informações de fonte segura interna, que buscam ardilosamente me devolver à FUNASA. Em edição JPH subsequente àquela matéria (número 1363), eles (Vigilância Sanitária), de fato ridiculamente se reportam à população dizendo que o produto a ser usado no combate a Dengue é inofensivo à saúde humana, que seria Carbonato de cálcio (CaCO3).

Realmente, esse composto químico citado, sim, é usado na fabricação de cremes dentais. Fazem uma confusão como o samba do crioulo doido, citando Caulim (um minério, Silicato de alumínio (Al2Si2O5(OH)4) como se os dois fossem um só produto, e se fossem o princípio ativo do produto que será usado na prevenção à dengue, o que não é verdade, pois esse produto, o Diflubenzuron tem como princípio ativo Uréia (NH2)2CO, molécula extraída da urina de mamíferos e que também pode ser sintetizada diretamente pela indústria.

O carbonato de cálcio é ‘uma substância abrasiva, age durante a escovação aumentando o atrito com os dentes. O contato promove a esfoliação da camada mais externa dos dentes eliminando a placa bacteriana’.

Nesse momento desejo dizer que não comprei meus diplomas, estando tranquilo para divulgar seus números, sendo o de Bacharel em Biologia Ambiental publicado no Diário oficial da União em 10 de julho de 2001 e o de pós-graduação (Ensino de Ciências e Biologia) nº 73.804, Livro lll/S Folha 20v da Associação de Ensino Superior São Judas Tadeu, concluído em 2007, estando ambas as referências à disposição de qualquer pessoa interessada, inclusive pela internet.

Portanto, temos fundamentação científica, legal e jurídica, para a defesa da saúde da população. A população só duvida se quem deseja polarizar conosco poderia apresentar publicamente também seus diplomas.

O Carbonato de Calcio e Caulim, nada tem a ver com o produto que será usado no combate à dengue (Diflubenzuron/Uréia), qualquer produto químico é potencialmente perigoso à saúde humana/animal, se não, veja só pela UNIFESP (pesquisa) sobre o produto que eles (Vigilância Sanitária) divulgaram, como sendo inóquo (não prejudicial) à saúde humana, o Carbonato de Cálcio:

‘Ficha de emergência’

1. Gerador

Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP

Endereço: Rua Botucatu, 740, 5º andar, Vila Clementino, São Paulo. CEP: 04023062.

Carbonato de Cálcio

4. Telefone: (11) 55764185 / 55764345/ 55796840

5. Aspecto: Pó fino branco, inodoro, insolúvel em água e solúvel em ácidos. Incompatibilidades: Ácidos, sais de amônia, flúor.

7.2. Saúde: Inalação: Pode causar irritação nasal e espirros. Contato com a pele: O contato com a pele pode causar irritações. Contato com os olhos: Partículas nos olhos por longo período podem causar severas irritações. Ingestão: Pode causar dores abdominais. Em caso de ingestão de grandes quantidades, pode causar náusea, vômito, diarréia.

7.3. Meio ambiente: O carbonato de cálcio não é um produto agressivo ou venenoso ao meio ambiente, mas por ser de fácil diluição, deve-se evitar sua entrada em cursos de águas naturais.’

Carlos Simas, por e-mail

enviado em 22/06/10


Nossa Opinião:

Quero desde já, agradecer ao Jornal Primeira Hora pela publicação da nota de desagravo, às muitas instituições como escolas e pessoas que nos apoiam por conhecer nosso trabalho sério e dígno, que desenvolvemos há quase uma década na cidade de Búzios e sobretudo, ao Senhor Gutemberg Evangelista da Silva que enviou e-mail acima referenciado ao jornal, reconhecendo publicamente nosso trabalho e nos apoiando.

É disso que a cidade de Búzios precisa no momento, reunião de forças populares para que não sucumbamos à falta de dignidade. Como muito bem salienta o Senhor Gutemberg, falta dignidade "pública". Essa é uma luta pela saúde da população e dos funcionários que manipularão veneno diflubenzuron e portanto a Câmara de Vereadores e Associação dos Funcionários Públicos de Búzios (ASFAB), deveriam ser os primeiros a nos apoiar nessa luta. É necessário coragem e dignidade para se posicionar publicamente contra a maldade!


Nenhum comentário: