quinta-feira, 4 de novembro de 2010

A evolução no Ensino I.



Inicialmente, desejamos esclarecer que nossa intenção não é ridicularizar ninguém, até porque, nosso idioma é muito difícil mesmo; sobretudo no momento de escrever. Entretanto, para quem chegou ao terceiro grau, à história que publicamos aqui, meus amigos (as) leitores (as), parece até piada, porém infelizmente, não é. Olhem só o nível que chegou a educação neste país.


Um professor universitário, que leciona língua portuguesa, solicitou que seus alunos, de terceiro período, redigissem, a partir de um enunciado, um texto argumentativo, com no mínimo, vinte e cinco linhas, havendo por parte do mestre, a sublime intenção de prepará-los para a prova de final de semestre.


Ao corrigi-los, o docente, ficou estupefato, não acreditava no que estava vendo, pois observe só, as palavras empregadas nos textos, pelos discentes.


· Gravidêz

· Acediou

· Facada deferida

· A janela chamou

· Socôrro

· Alpapou

· Pedesse

· Conciente

· Estupra-lá

· Trancamento da matrícula que ficou grávida

· Compa-hera

· Frente a frete

· Estranheça

· Delito do contraceptivo




Nossa opinião:


Resta-nos uma simples pergunta: Ajuda ao Brasil, formarem-se graduados assim? Se não, o que fazer, devolvê-los (uma multidão) ao ensino fundamental?


Com a palavra, quem de direito.

Nenhum comentário: