segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Diflubenzurom no Combate a Dengue. Esse Mata mesmo...ao Agente e População!




  Temos tratado desse assunto com a maior responsabilidade aqui em nosso Blog há muito tempo, pois nem se precisa ser técnico ou formado e pós-graduado em Biologia Ambiental como eu sou para saber dos efeitos no corpo a médio e longo prazo quando há exposição a um determinado Pesticida.

Portanto, devo logo esclarecer que estou no campo desde 1988 e dessa forma sei o que sentem todos os profissionais e companheiros de campo que como eu trabalham diariamente manipulando o Diflubenzurom.

Falar que todo pesticida antes de ser usado em Campanhas de Saúde Pública é testado e preconizado pela OMS é chover no molhado.
Falar de Dose Letal 50 é falar Grego para o Trabalhador. O que importa mesmo é que não se discute com o trabalhador que trabalha no campo formas simples, alternativas e eficazes de controle da Dengue. 

Talvez estejam até caindo na gargalhada dessa minha proposta, pois para os  "intelectuais técnicos" dos governos o trabalhador é intelectualmente ignorante para essa discussão. Tanto é assim que estou estes mais de 25 anos como agente de campo, apesar da FUNASA e Ministério do Planejamento terem em minha ficha funcional todo meu histórico educacional de pós-graduação em Biologia Ambiental e profissional.

Voltemos um pouco no tempo se me permite e relembremos o quanto alguns inseticidas que "também eram preconizados pela OMS"  mataram e poluiram o meio ambiente, como por exemplo, o DDT, (Organoclorado) ou Pó-de-Broca (BHC) usados em campanhas de saúde pública e depois de constado o mal que causavam, abandonados em Duque de Caxias-RJ nos anos oitenta, e que até hoje matam pessoas com câncer naquele local. 



Portanto, sem mais delongas afirmo, ainda que claro, sem provas técnicas, pois não disponho de estrutura laboratorial para isso, e nem tenho cacife para tal, que o Diflubenzurom é irritante dérmico e ocular e que qualquer pesticida, independentemente da classe toxicológica é tóxico e prejudicial à saúde humana e animal, pelo menos a médio e longo prazo, caso seja usado adequadamente EPI.

Mas, veja você mesmo o vídeo abaixo e tire suas próprias conclusões, ainda que certamente alguns dirão que  é tempestade em copo d’água. 
Certamente essas pessoas não tem obrigação como nós temos de todos os dias de oito às dezessete horas manipular Diflubenzurom ou outros Pesticidas, como nós da extinta SUCAM manipulamos durante muitos anos e pelos sintomas, sabemos que estamos todos intoxicados.






Nenhum comentário: