sexta-feira, 7 de março de 2014

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER !







_____________________________________________________________________________________

Nos momentos mais críticos você sabe contornar os problemas tempestuosos da vida com uma paz serena que até me assusta aceitar.

Como gostaria de passar a eternidade e, aprender contigo, superar os desafios da vida que me fazem delirar, mas que você sabe resolver com uma paz tão suave que até o rio de águas tranquilas da minha vida é capaz de invejar.

 

08 de Março,

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!




quarta-feira, 5 de março de 2014

Morcegos (ordem Chiroptera). Por que conhecê-los.




       Foto: http://en.wikipedia.org/wiki/file:artibeus_jamaicensis_los_tuxtlas_2008.jpg
   






Olá amigos, me sinto muito honrado em divulgar aqui também em nosso Blog este artigo (uma parte) sobre MORCEGOS que escrevi a convite da “Revista Vetores e Pragas”, gerida pela  ABCVP (Associação Brasileira de Controle de Vetores e Pragas) uma entidade que desde 1996 treina e forma profissionais controladores de pragas urbanas em todo Brasil. Possui assim centenas de Empresas de desinsetização (Dedetizadoras) que associadas também formam e atualizam seus funcionários.

Quando a diretora técnica, a renomada bióloga e professora da ABCVP, Lucy Figueiredo (que já esteve no Programa Jô Soares) me convidou para que escrevesse este artigo para o Nº 35 da Revista lhe falei da minha honra e emoção, pois sou um dos pioneiros entre os milhares de “filhos” formados pela ABCVP. Ainda muito jovem, muito antes de ser biólogo já frequentava os maravilhosos cursos, quando a sede da entidade ainda era na Gamboa, colado a Praça Mauá no Rio de Janeiro.

Fiz cursos como controle de roedores urbanos, aprendendo sobres os ratos de telhado, ratazana de esgoto, e o camundongo (Rattus rattus e Rattus norvegicus e o Mus musculus), aprendi também sobre as baratas de esgoto e Francesinha (Periplaneta americana e Blatella germanica) esta última tão difícil seu controle, sobretudo no comércio. Só foi possível ser reconhecidamente um técnico competente e eficaz com a ajuda valiosíssima e indispensável da minha querida ABCVP.

Tomara que a Lucy Figueiredo e demais amigos e ex-professores da ABCVP não estejam lendo o que vou revelar para você agora, em segredo, é que num desses cursos, que sempre há ao início e final o chamado e maravilhoso Coffee Break, e que é sempre um super café, regado a frutas, leite, pão com manteiga, patês, geleias e vai por ai afora fiz algo que você vai rir bastante.

Agora vem a parte do nosso segredo, lanchei rápido porque soube que ainda haveria uma pequena reunião só para biólogos e isso se justificava porque o curso em si já fora ministrado para todos, biólogos ou não e ali se trataria rapidamente mais sobre assuntos técnicos que só quem fosse formado poderia entender, nada, além disso.

Aproximei-me da porta da sala e me foi dito que estavam em reunião e que se tratava de uma rápida reunião só para Biólogos; eu mais que depressa e entusiasmado respondi: “Eu sou Biólogo”! Rapidamente a pessoa, que nem me lembro de mais quem foi disse: “Então pode entrar”!
Vêm-me lágrimas de alegria nos olhos até hoje quando me lembro desse fato. Você é o que pensa que é!

Muito Obrigado ABCVP, muito obrigado Revista Vetores e Pragas e muito obrigado Doutora Lucy Figueiredo, pois a estrada foi feita pra caminhar!
____________________________________________________________________________________________________________________________________________

              

Morcegos (ordem Chiroptera), por que conhecê-los.



Desde a antiguidade os morcegos têm sido seres horríveis no imaginário popular, interpretados erroneamente como vampiros, sugadores de sangue e inimigos da humanidade. Seriam criaturas sombrias do mal, que circulam à noite e que devem ser temidas e evitadas a todo custo.
Nada poderia ser mais equivocado, pois os morcegos possuem um valor vital na ecologia, preservação de outras espécies e no equilíbrio ambiental. Eis o motivo principal pelo qual devemos conhecê-los.

Apesar de voarem os morcegos não são aves e sim mamíferos adaptados pelo processo evolutivo de milhões de anos. Possuem braços e mãos em formato de asas membranosas (daí o nome para a Ordem Chiroptera) sendo assim, portanto, os únicos mamíferos capazes de voar. 


Pesquisa sobre morcegos

No estado do Rio de Janeiro o Laboratório de Diversidade de Morcegos da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) realiza pesquisa sobre esta importante ordem Chiroptera e descobriram-se vários morcegos com hábitos alimentares diversos. Das 75 espécies observadas, apenas três eram hematófagas (se alimentam de sangue), duas eram carnívoras (se alimentam de pequenos vertebrados inteiros, como lagartos e pererecas).
Todas as outras espécies encontradas eram frugívoras (se alimentam de frutos), insetívoras (de insetos) ou nectarívoras (de néctar) e uma delas piscívora (de peixes).

A maioria dos que vivem nas regiões urbanas e nas matas é frugívora. Já nos manguezais, predominam as espécies insetívoras.
Interessante foi esta descoberta de que a maioria que vive nas regiões urbanas e nas matas é frugívora e nos manguezais predominam as espécies insetívoras. Ou seja, os morcegos são extremamente úteis ao equilíbrio ecológico, agindo como polinizadores, controladores biológicos de pragas e dispersores de frutos e sementes. Mesmo as espécies hematófagas apresentam um alto potencial para a medicina, pois ao morderem a vítima para se alimentar, que em sua maioria são animais, como o gado que fica no pasto a noite, secretam uma superenzima anticoagulante existente em sua saliva capaz de fazer com que o sangue jorre para fora sem haver a coagulação natural.

Para a medicina isto é fantástico, pois ao se pesquisar e descobrir este princípio ativo poder-se-ia criar um supermedicamento para doenças circulatórias que matam tantos seres humanos, como o infarto do miocárdio e o acidente vascular cerebral (AVC) que atualmente fulminam milhões de pessoas no mundo.

No entanto há estudos que indicariam a preocupação da classe científica em relação à extinção de espécies e a sobrevivência dessa ordem às mudanças do clima. Na verdade a pesquisa da UFRRJ se situa nessa área e felizmente se descobriu que ...

Continue lendo em Revista Vetores e Pragas, Nº 35 sobre os importantes tópicos abaixo:





Reprodução:


Predadores:


Transmissão de doenças:






Controle:



Legislação:



Vamos agora relacionar 10 pontos pelos quais se deve procurar conhecer melhor os morcegos e protegê-los:

Considerações finais


Bibliografia: