sexta-feira, 11 de abril de 2014

Alerta: Mosquito do Dengue Pode Causar Epidemia de Doença Estranha!





     Mosquito da chikungunya é o mesmo que transmite o Dengue.
     Foto James Gathany/CDC.



A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) acaba de alertar que há possibilidade do mosquito do Dengue, o Aedes aegipty causar uma outra doença por um vírus de nome esquisito ( chikungunya )  e ocasionar epidemias pelo Brasil, uma vez que isso já ocorre na África, Ásia, Europa e Caribe.


A doença é parecida com a Dengue e tem os mesmos sintomas; febre alta, dores nas articulações, dor no fundo dos olhos e icterícia; também é transmitida pelo Aedes aegipty. O que causa grande preocupação é a grande quantidade de mosquitos da Dengue no Brasil e, sobretudo no Rio de Janeiro, palco de grandes eventos internacionais, como agora em junho de 2014, a Copa do mundo da FIFA, quando milhares de pessoas do mundo inteiro estão no Brasil para assistir aos jogos. Caso algumas dessas pessoas cheguem infectadas, poderá haver o desencadeamento de chikungunya e epidemia no país, pois mosquito vetor é o que não falta.


Segundo a Fiocruz já houve casos da doença no Brasil, porém seriam casos importados de outros países. Revela ainda que a transmissão no Brasil ainda não teria ocorrido, muito embora seja uma realidade iminente, em virtude da existência e grande quantidade da espécie de mosquito que pode transmitir a doença, o mesmo mosquito da Dengue, o Aedes aegipty.


O que é mais preocupante ainda é que além do Aedes aegipty, outro mosquito da mesma família, o Aedes albopictus, mais resistente ao frio inclusive também teria a capacidade de transmitir o vírus da chikungunya Interessante, para não dizer trágico é que pesquisa realizada com este mosquito no Rio de Janeiro comprovou que 97% deles conseguem realizar a transmissão dessa doença após picar alguém infectado. O mesmo estudo constatou que o inseto possui a capacidade de replicar este processo apenas dois dias após de ser infectado por alguém doente.


O que  também muito preocupa é que assim como o Dengue não existe ainda vacina para a chikungunya e o “remédio” é somente com o reforço do trabalho com equipes de prevenção e controle ao vetor (mosquitos Aedes aegipty e Aedes albopictus), bem como  às medidas preventivas clínicas como ao rápido diagnóstico da doença, repouso e hidratação permanente ao paciente, admite a Fiocruz.



Nenhum comentário: