sábado, 22 de novembro de 2014

Tityus serrulatus, o escorpião amarelo!



Nome científico:Tityus serrulatus
Nome comum: escorpião amarelo

Mede cerca de até 7cm de comprimento. Apresenta o tronco escuro, patas, pedipalpos e cauda amarela sendo esta serrilhada no lado dorsal. Considerado o mais venenoso da América do Sul, é o escorpião causador de acidentes graves, principalmente no Estado de Minas Gerais.
Nome científico: Tityus bahiensis

Apresenta uma coloração marrom-escuro, às vezes marrom-avermelhado, pernas amareladas com manchas escuras. Fêmures e tíbias dos pedipalpos com mancha escura. A mão do macho é bem dilatada. Esta espécie é o causador dos acidentes mais freqüentes em São Paulo
Nome Científico: Bothriurus araguayae

O Bothriurus araguayae é um animal inofensivo não oferecendo perigo algum, por isto, é uma espécie apenas controlada para a preservação.
Nome científico: Tityus stigmurus 

Apresenta uma coloração amarelo-claro com um triângulo negro na cabeça e uma faixa longitudinal mediana e manchas laterais no tronco.
Nome científico: Tityus cambridgei 

Apresenta colorido geral castanho-avermelhado, com pontos de cor clara. O macho apresenta uma cauda mais longa que a fêmea.
Nome científico: Tityus trivittatus

Apresenta colorido amarelo-escuro, com três faixas longitudinais quase negras, podendo haver pequenas variações na cor. Atinge cerca de 7cm de tamanho.



Nome científico: PandiImperator

Nome comum: Escorpião Imperador  


O Escorpião Imperador (pandinus imperator) é uma espécie noturna originária da zona oeste do continente africano. De cor preta, quando colocado sob uma luz negra exibe uns reflexos verdes lembrando um tom metálico. Os escorpiões Imperador são quase cegos, mas, possuem pêlos sensoriais ao longo do corpo que suprem esta deficiência.

Fonte do Artigo: Ivana Silva/ FIOCRUZ



NOSSA OPINIÃO: 

O Tityus serrulatus, o escorpião amarelo, em relação a importância médica é o mais relevante a ser destacado, pois é endêmico na Região Sudeste do Brasil aonde ocorrem muitos acidentes com ele, sobretudo em Minas Gerais e  Rio de Janeiro. Sua picada é extremamente dolorosa, seu veneno é neurotóxico e, em não havendo o devido socorro à vítima, em algumas horas haverá a paralisação completa da musculatura corporal, dificuldade para respirar, podendo haver parada Cárdiorrespiratória.


TRATAMENTO

Caso não tenha havido a inoculação de veneno ou tenha havido em quantidade irrisória o tratamento poderá ser prescrito pelo médico em forma de Analgésicos para dor e antialérgico - dermatológico.

Caso tenha sido acidente mais gravoso deverá o paciente ser internado e submetido ao soro antiescorpiônico.

De qualquer forma, deve o paciente ser levado ao hospital mais próximo para imediata avaliação médica.


CONTROLE

A melhor forma de controle de pragas, seja escorpião ou qualquer outra praga é evitar três fatores onde se vive:


1- Água - vazamentos, por exemplo no quintal

2- Abrigo - sobretudo, entulhos, lixo domiciliar, móveis inservíveis abandonados etc.

3- Alimento - no caso específico do Tityus serrulatus, o escorpião amarelo locais com grande concentração de barata de esgoto, a Periplaneta americana, o risco de aparecimento e reprodução desses animais é grande, em virtude do gosto que possuem por este inseto.

Em resumo, mantenha seu quintal sempre muito bem limpo e em caso de haver vegetação e madeiras secas o risco se torna ainda maior.

 Biólogo Ambiental Carlos Simas

__________________________________________________________


Gostou deste artigo? Então divulgue nas Redes Sociais

Curta nossa Fan Page no Facebook:










Nenhum comentário: